Meditação

Existem diversas técnicas de meditação, das silenciosas as ativas. Todas são poderosas ferramentas de auxílio na compreensão e controle sobre os pensamentos e emoções. Estas ferramentas são um meio para atingir um estado meditativo. Este estado meditativo é o princípio do ser meditativo. O ser meditativo é o estado de absoluta consciência.

É possível observar que a técnica de meditação é importante e pode ser ensinada. Mas o estado meditativo é algo além da técnica, é um processo de transformação pessoal, que vai acontecendo naturalmente com a prática constante e a compreensão da essência da meditação.

Alguns conceitos utilizados, erroneamente, como sinônimos de meditação:

- Concentração: A concentração é a mente centrada em um ponto. Normalmente a mente está constantemente em movimento, indo caoticamente de um pensamento a outro. O ato de concentrar a mente em algo propicia a chance de ir mais a fundo em algum assunto. Assim como o raio de sol concentrado pela lente de aumento pode queimar o papel. A concentração também gera energia suficiente para uma transformação, pois é um estreitamento da mente, e isso a torna mais poderosa, como uma espada afiada. Muitas coisas poderosas podem ser atingidas por uma mente concentrada: de descobertas científicas à controle da dor. A mente está tão concentrada, focada, que todo o resto perde a sua importância. Mas isto não é meditação.

- Contemplação: A contemplação é uma concentração mais ampla. Não há foco definido mas a mente está conectada a algo maior. A contemplação de uma bela paisagem, de um poema ou de uma brincadeira de uma criança com seus amigos...ainda existe um assunto a ser contemplado. As filosofias contemplam a vida, a arte, as relações, os desejos e medos humanos. Não importa se o assunto é sobre si mesmo ou o mundo de fora (interior ou exterior), ainda há um objeto e você ainda é um sujeito ativo.

-Relaxamento: O relaxamento indica que o estado de estresse diminui, mas seu estado de alerta e de presença também ficaram rebaixados. O relaxamento embota a ação, a meditação é atenção plena mesmo na ação. O ponto comum entre meditação e relaxamento é a notória diminuição do estresse. Mas na meditação há atenção plena. O centro continua a existir, a presença está lá. Todos procuram um objeto: Vamos meditar sobre o quê? E ainda afirmam: Hoje passei horas meditando sobre determinado assunto.

Meditar é verbo intransitivo. Não há complemento. "Eu não medito, eu sou a meditação." (Osho)

- Meditação é o ponto de encontro entre concentração e contemplação. O ponto do meio entre dois pólos. A meditação é um estado, não um fazer. Sempre que algo estiver sendo feito, não é meditação. Meditar é apenas ser. Mas ao contrário do que pode ser entendido, a meditação não é contra a ação, não é um escape da vida. A meditação é uma nova maneira de viver. Você se torna um observador de tudo o que acontece dentro e fora de ti. Não há esforço de concentrar, nem de contemplar nenhum objeto. Não é uma ciência, não é uma arte, meditar é uma habilidade. Tudo dependerá da sua descontração.

Somente fique quieto, centrado em si. Não crie tensão no corpo. A meditação é uma aventura no desconhecido- a maior aventura que a mente humana pode fazer. A meditação não acontece na mente, ela é maior que a mente. A meditação é algo que acontece à mente. A meditação é pura consciência, um ir além da mente, do ego, da personalidade, das memórias, dos hábitos, daquilo que te define. Meditação é sensibilidade total. Estar alerta, alerta interna e externamente, é o começo da meditação.